Um advogado norte-americano foi acusado de violar a mãe de um cliente depois de esta se recusar a ter sexo com o juiz do caso.

Javir Armengau, advogado em Columbus, Estado do Ohio, EUA, terá tentado convencer a mãe do seu cliente a praticar sexo oral, ao juiz que ia julgar o caso, para obter uma sentença favorável. Ao ver o pedido recusado, Armengau, terá, alegadamente, violado a mulher numa sala anexa à sala de audiências.

Segundo o «Huffington Post», um despacho do tribunal de Columbus afirma que Armengau já teria tido outros comportamentos impróprios em outras dez ocasiões. A vítima terá testemunhado que o advogado costumava despir-se e masturbar-se à sua frente quando era chamada ao seu escritório.

A mulher em questão é a terceira de cinco que acusam o advogado de crimes sexuais. Armengau está atualmente a ser julgado por crimes de violação, agressão sexual, imposição sexual, rapto e indecência pública.

O «The Marion Star» afirma que a Ordem dos Advogados de Ohio já pediu ao Supremo Tribunal que suspenda a licença do suspeito, ainda que este negue todas as acusações.

«Eu não pratiquei qualquer comportamento impróprio, nem fiz nada que mereça queixas», afirmou o advogado.