O odor corporal é o principal chamariz para que os mosquitos o mordam. Quanto mais odor exalamos, mais possibilidade temos de ser vítimas deste «predador».

De acordo com um estudo revelado pelo «El Confidencial», ter o sangue doce não influencia as picadas dos mosquitos em nada. O dióxido de carbono que soltamos ao respirar, o calor e a humidade são os «radares» que os insetos utilizam para localizar as vítimas.

O seu sentido de olfato é tremendamente sofisticado, mas os mosquitos consegue distinguir os 277 componentes químicos que mais os atraem de 346.

Entre os 277 estão o ácido láctico, o amoníaco e os ácidos carboxílicos. Também o suor é um dos odores que cativa os insetos e por isso mesmo os investigadores sugerem duches noturnos e uso de mosquiteiros.

O estudo assinala ainda que as grávidas sofrem quase o dobro das picadas, tal como os ciclistas e atletas quando praticam exercício ao ar livre.

Apesar de se sentirem atraídos por imensos odores, os mosquitos são repelidos por vários cheiros como o eucalipto, o cominho, o tomilho e a canela.