Civis e combatentes começaram a ser retirados de quatro cidades sitiadas pelos rebeldes e forças governamentais na sequência de um acordo mediado pelo Qatar, apoiante dos rebeldes, e Irão, aliado do regime, segundo a AFP.

Um correspondente da agência noticiosa francesa na cidade de Al-Rashideen, no leste de Alepo controlada pela oposição, constatou a chegada de 80 autocarros provenientes de Foua e Kafraya, duas localidades nas mãos do regime na província de Idleb, no noroeste.

Segundo uma fonte dos rebeldes, “a implementação do acordo começou hoje de manhã”. O Observatório sírio dos Direitos Humanos confirmou a retirada.

No final de março, a organização de direitos humanos com sede em Londres disse que quatro cidades sírias que têm estado cercadas durante os últimos dois anos iriam ser evacuadas depois de alcançado um acordo político mediado pelo Qatar e Irão.

Os civis residentes em Zabani e Madaya, duas cidades da zona de Damasco, cercadas pelas forças governamentais, iriam começar a abandonar a zona.

Em troca, Fuaa e Kafraya, duas cidades maioritariamente habitadas por xiitas no nordeste do país e cercadas por forças da oposição iriam ser consideradas abertas para que os civis possam sair dos locais onde se encontram.