O antigo presidente da Geórgia Eduard Shevardnadze, que ajudou a pôr fim à Guerra Fria enquanto último ministro dos Negócios Estrangeiros da ex-URSS, morreu hoje aos 86 anos, anunciou fonte próxima da família.

«Shevardnadze morreu hoje ao meio dia», disse Marina Davitachvili, sua assistente, acrescentando que «ele esteve muito tempo doente».

Eleito presidente em 1995, Shevardnadze demitiu-se em 2003, quando se deu a «revolução das rosas», deixando um país empobrecido e próximo do caos.

Eduard Shevardnadze nasceu a 25 de janeiro de 1925 quando Josef Stalin, seu conterrâneo, estava no poder. Originário de uma pequena aldeia próxima do Mar Negro, começou a subir na hierarquia do Partido Comunista ainda com 20 anos, como chefe de agências de segurança interna, e alcançado, aos 44 anos, a liderança do partido na Geórgia.

Mais tarde, em 1985, Mikhail Gorbachev escolheu-o para ministro dos Negócios Estrangeiros - foi o último a ocupar esta pasta na União Soviética. Ficou conhecido como um dos «pais» da perestroika. Nesta posição, teve um papel importante na relação com os Estados Unidos, nomeadamente com os secretários de estado norte-americanos George Schultz e James Baker, e também com a Alemanha, quando o mundo assistia à queda do muro de Berlim.