O ex-Presidente da Coreia do Sul Kim Young-Sam, cuja eleição encerrou mais de 30 anos de regime militar, morreu hoje aos 87 anos, de acordo com fonte hospitalar.

O ativista pró-democracia, que assumiu a presidência de 1993 a 1998, sofria de uma infeção sanguínea grave e morreu pouco depois da meia-noite, vários dias após ser hospitalizado com febres altas, revelou o presidente do Hospital Nacional Universitário de Seul, Oh Byung-Hee.

A Presidente sul-coreana Park Geun-Hye já expressou “profundas condolências”, de acordo com o seu porta-voz. Seul anunciou que o funeral vai decorrer na quinta-feira, após quatro dias de luto.