Um senador de Porto Rico apresentou segunda-feira um projeto de lei para multar os pais com filhos obesos, uma iniciativa amplamente criticada no país, que tem um elevado índice de obesidade infantil.

O senador Gilberto Rodríguez Valle já afirmou, perante a polémica, estar disposto a rever a sua proposta de multar os pais com crianças obesas e acusá-los de maus-tratos, se durante um período determinado os filhos não emagrecerem.

«Não é a forma correta de o fazer. Vai trazer complicações porque há crianças obesas por complicações médicas e razões genéticas», afirmou ao jornal El Nuevo Dia o presidente da Academia Americana de Pediatria de Porto Rico.


A proposta estabelece que o Departamento de Educação seja responsável por identificar os casos de maior risco de obesidade infantil e dar orientação aos pais.

Se ao fim de seis meses, segundo o projeto, a criança não tiver emagrecido o caso deverá ser enviado para o Departamento da Família.

O Departamento da Família fará novo acompanhamento por mais um período de seis meses e, caso a criança não tenha melhorado, os pais são multados em 500 dólares.

Se seis meses depois continuar a não haver progressos, a multa passará a ser de 800 dólares.

Uma criança obesa “é um problema de saúde e pode converter-se num gasto económico devido ao desenvolvimento de doenças no coração, diabetes e outras patologias”, afirmou o senador José Luís Dalmau, que também defende o projeto de lei apresentado pelo seu colega.

«Têm de haver consequências para os pais das crianças obesas», vincou.