“Não temos medo”, disse Obama, numa conferência de imprensa em Kuala Lumpur, na Malásia. "O maior instrumento que temos contra o Estado Islâmico é dizer que não temos medo".

 

"É absolutamente vital para todos os países, todos os líderes, enviar um sinal de que a crueldade de uma mão cheia de assassinos não vai parar o mundo de tratar questões vitais".

"Lutamos e derrotamo-los. Não vamos mudar as nossas instituições, as nossas culturas ou os nossos valores por eles".

"Vamos derrotar o Daesh no campo de batalha. Vamos recuperar as terras onde eles estão. Cortaremos o seu financiamento. Deitaremos abaixo os seus líderes”.

Para o Presidente da maior economia do mundo, o clima de receio que se instalou após os atentados terroristas do dia 13 em Paris, que vitimaram mais de uma centena de pessoas não poe paralisar as discussões sobre o clima.

 

“Não vamos sucumbir ao medo. Esse é o principal poder que os terroristas têm sobre nós”, concluiu.

Estas declarações surgem no seio de uma Europa em sobressalto.Bruxelas está agora em alerta máximo devido a ameaças terroristas, pouco mais de uma semana após os atentados de Paris que fizeram mais de uma centena de mortos.