O Presidente dos Estados Unidos reconheceu, na quinta-feira, que o “sentimento anti-imigrantes” no país “não é algo novo”, mas insistiu que “está errado” e rejeitou os discursos “incendiários” e posturas que agitam “as bandeiras da intolerância”.

Durante a sua intervenção na gala de prémios do Congressional Hispanic Caucus Institute, em Washington, Barack Obama aludiu, ainda que sem o nomear, ao pré-candidato republicano Donald Trump, que gerou polémica com a sua dura posição contra os imigrantes.

“Liderança não é avivar as chamas da intolerância e mostrar-se surpreendido quando acontece um incêndio (…) O sentimento anti-imigrantes que infetou a nossa política não é novo mas é um erro”.