O Presidente norte-americano, Barack Obama, e o Primeiro-ministro britânico, David Cameron, acordaram, esta sexta-feira criar uma «cibercélula» conjunta para travar o cibercrime. O objetivo é partilhar informação e experiências sobre ciberataques.

Em declarações, esta sexta-feira à tarde, em Washington, os dois governantes anunciaram também que vão aumentar a partilha de experiência para prevenir o radicalismo e para deter o extremismo violento.

David Cameron iniciou, esta sexta-feira, uma visita de dois dias aos Estados Unidos e esteve reunido com Barack Obama. O Presidente norte-americano prometeu ajudar a Europa no combate ao terrorismo.
 
O encontro e as declarações surgem cerca de uma semana depois de três atentados em Paris terem resultado na morte de 20 pessoas, entre elas os três alegados terroristas. Surge ainda um dia depois de operações anti-terroristas na Bélgica.
 
David Cameron condenou o «fanatismo ideológico» que quer «perverter uma das maiores religiões do mundo, o Islão». Chefe de Governo britânico garantiu que está pronto a fazer frente às ameaças com os aliados.