Dilma Rousseff adiou a sua visita de estado à Casa Branca que deveria acontecer a 23 de outubro por causa do caso dos programas de espionagem, revelou a Casa Branca, citada pela «Reuters».

Dilma Rousseff cancela viagem de equipa de apoio aos EUA

A presidente do Brasil decidiu adiar a sua visita depois de ter tido conhecimento de que a Agência de Segurança Nacional dos EUA tinham espiado os emails, as mensagens e as chamadas entre Dilma Rousseff e a sua equipa.

Em comunicado, a Secretaria de Comunicação da Presidência brasileira sustenta que «as práticas ilegais de intercetação das comunicações e dados de cidadãos, empresas e membros do governo brasileiro constituem um facto grave, atentatório à soberania nacional e aos direitos individuais, e incompatível com a convivência democrática entre países amigos».

O governo brasileiro afirmou ainda que «tem presente a importância e a diversidade do relacionamento bilateral, fundado no respeito e na confiança mútua», recordando que os dois países têm trabalhado juntos em diversas áreas, como ciência e tecnologia e educação.

Obama falou com Rousseff esta segunda-feira para continuar as conversas que teve com a sua homónima na Cimeira dos G20 em São Petersburgo, na Rússia, há duas semanas.

«O presidente disse que percebe e lamenta as preocupações que as supostas atividades de inteligência dos EUA geraram no Brasil e deixou claro que está empenhado em trabalhar em conjunto com a presidente Dilma Rousseff e o seu governo nos canais diplomáticos para ultrapassar esta questão com fonte de tensão na relação bilateral», afirmou o porta-voz da Casa Branca, Jay Carney.

A visita da presidente do Brasil será reagendada, garantiu Carney.