O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou em entrevista para à CNN, que foi parcialmente divulgada este domingo, que o ataque informático contra o estúdio da Sony Pictures, pelo qual o governo dos EUA acusa a Coreia do Norte, é um ato de vandalismo e não um ato de guerra.

«Não, não acho que seja um ato de guerra, acho que é um ato de cibervandalismo que foi muito custoso e que levamos muito a sério», disse Obama numa parte da entrevista divulgada pela CNN.

Os Estados Unidos acusaram a Coreia do Norte de estar por trás do ataque informático contra a companhia Sony Pictures, que acabou por retirar dos cinemas o filme « The Interview», uma comédia sobre uma conspiração fictícia para assassinar o líder norte-coreano Kim Jong-un.O presidente americano reiterou que os Estados Unidos «responderão proporcionalmente».

A Coreia do Norte negou qualquer envolvimento no ciberataque e propôs aos Estados Unidos uma investigação conjunta, mas o país americano manteve as acusações.

«Se permitimos um precedente no qual um ditador num outro país pode alterar através de um ataque informático a distribuição de uma empresa ou dos seus produtos, e como consequência começamos censurar-nos, isso é um problema», afirmou Obama.