O Senado norte-americano aprovou, esta segunda-feira, uma moção de procedimento a favor do fim dos debates sobre a reforma da segurança social, abrindo caminho à adopção do texto na próxima quarta-feira, noticia a EFE.

60 senadores votaram a favor e 40 contra o projecto de lei de reforma de saúde, uma das grandes bandeiras de Barack Obama. Com esta maioria na Câmara Alta, os democratas evitam que a oposição republicana bloqueie o processo.

Ainda faltam aprovar mais duas votações de procedimento antes da votação final, que será, previsivelmente, na quarta-feira.

Esta aprovação passou por momentos difíceis apesar da maioria democrata no Senado, uma vez que um dos senadores, Ben Nelson, do Nebraska, manifestou as suas dúvidas quanto à proposta.

Só várias negociações entre os democratas resolveram o pequeno entrave e o senador do Nebraska acabou por conseguir fundos adicionais para o seu Estado e uma cláusula específica no projecto de lei, impedindo o Estado de financiar abortos.

Entretanto, este domingo, a Casa Branca havia lançado um apelo para que os senadores aprovassem a proposta de Obama.