Os presidentes norte-americano, Barack Obama, e venezuelano, Hugo Chavez, trocaram sexta-feira um aperto de mão tão caloroso como inesperado, justamente antes da abertura da Cimeira das Américas em Trinidad e Tobago, diz a Lusa.

Obama quer dialogar com Cuba

Esta troca de saudações foi rápida mas não passou despercebida. «Durou alguns segundos. Eles viram-se, cumprimentaram-se antes da inauguração oficial. Foi muito breve. O presidente Chávez saudou Obama em espanhol e este último respondeu em inglês», indicou uma fonte da presidência venezuelana.

Segundo as fotos divulgadas pela presidência venezuelana, os dois homens, que se encontravam pela primeira vez, aparecem muito sorridentes e descontraídos.

«Com esta mão, saudei há oito anos (o antigo presidente norte-americano George W.) Bush. Quero ser teu amigo», disse Chávez a Obama, que imediatamente lhe agradeceu pondo-lhe a mão no ombro.

VEJA AS FOTOS

Um comunicado de imprensa do palácio presidencial de Miraflores (Venezuela) comentou já o gesto: «O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, aproximou-se do presidente da República Bolivariana da Venezuela, Hugo Chávez, para o saudar.»

O documento vinca ainda que os dois mandatários deram um aperto de mão, «numa histórica saudação, depois de vários anos de tensões, durante a administração de Bush, quando as relações entre Washington e Caracas se tinham deteriorado».

O presidente da Venezuela «expressou ao presidente Obama o seu desejo de que as relações entre as duas nações mudem».

O comunicado precisa ainda que Barack Obama «expressou o seu agradecimento ao líder venezuelano» e que o presidente Hugo Chávez «tem reiterado em vários ocasiões que a única coisa que espera é que os Estados Unidos respeitem a Venezuela e a sua soberania».