A universidade de Harvard confirmou que tem um livro com capa feita de pele humana. O livro intitulado «O destino da alma» é da autoria do francês Arsène Houssaye e está na biblioteca desde 1934.

Com 99% de certeza, os cientistas concluíram que «não há dúvida» que a capa do livro é de pele humana. Após retirarem várias amostras à capa do livro, confirmaram as suspeitas.

Mas as suspeitas recaiam sobre mais dois livros, no entanto, esses casos não se confirmaram, pois as outras capas eram de pele de carneiro.

A informação foi confirmada pela própria universidade, na página oficial da sua biblioteca.

O exemplar é o único na biblioteca de Harvard com estas características. Contudo, não é o único no mundo, já que a prática acontece desde o século XVI.

Esta história remota a 1885, quando o autor ofereceu o manuscrito ao amigo médico Ludovic Bouland, dizendo tratar-se de «uma meditação sobre a alma e a vida depois da morte». O médico decidiu então caraterizá-lo de forma peculiar.

Numa nota deixada no livro, Bouland indicou que a capa era feita com a pele das costas de uma mulher e escreveu: «um livro sobre a alma humana merece um revestimento humano».

A mulher em causa era uma doente mental, vítima de ataque cardíaco e cujo corpo nunca foi reclamado por ninguém.