O número de católicos cresceu cerca de 12,5 por cento, em oito anos, passando de 1.115 milhões, em 2005, para 1.254 milhões, em 2013, segundo a mais recente edição do Anuário Estatístico da Igreja Católica, divulgada esta quinta-feira.

O Vaticano apresentou esta quinta-feira as edições do Anuário Pontifício 2015, que regista as novidades sobre a vida da Igreja entre 2012 e 2013, e o novo Anuário Estatístico da Igreja Católica, que apresenta os dados, em 2013, nas 2.989 circunscrições eclesiásticas em todo o mundo.

Os católicos representam 17,7 por cento da população mundial e o continente africano foi o que mais contribuiu para o seu crescimento.

Entre 2005 e 2013, o número de católicos cresceu 34 por cento em África, um aumento muito superior ao crescimento da população do continente, que durante o mesmo período se situou em 1,9 por cento.

Na Ásia, o aumento do número de fiéis da Igreja Católica registou também um crescimento superior ao da população, enquanto nos continentes americano e europeu e na Oceânia, o crescimento desta religião foi semelhante ao aumento das respetivas populações.

Entre 2012 e 2013, foram ordenados 40 novos bispos, passando de 5.133 para 5.173, enquanto o número total de sacerdotes se manteve praticamente estável, passando de 414.313 para 415.348.

As estatísticas do Vaticano revelam ainda que os candidatos a sacerdotes e religiosos registaram uma quebra de dois por cento, de 120.616, em 2011, para 118.251, em 2013, sendo África o único continente em que cresceu o número de alunos matriculados em cursos de Filosofia e Teologia.