A Coreia do Norte continua a realizar obras para melhorar a central de pesquisa nuclear de Yongbyon, apesar da promessa anunciada na cimeira com o presidente dos EUA de desnuclearizar o país, informa o 38 North, um site de referência para a análise de temas relacionados com a Coreia do Norte.

O líder norte-coreano, Kim Jong-un, prometeu trabalhar na desnuclearização após o cimeira histórica de 12 de junho, em Singapura, com Donald Trump.

A verdade é que, no acordo que foi assinado, não ficou definido um calendário preciso para desmantelar o arsenal nuclear norte-coreano. Trump declarou que o processo começaria rapidamente, mas no sábado prolongou por um ano a "emergência nacional" em relação à Coreia do Norte, declarando que o país ainda representa uma "ameaça extraordinária" para os Estados Unidos.

Imagens recentes de satélite mostram agora que as operações continuam em Yongbyon, a principal central nuclear da Coreia do Norte, e que estão a ser feitas obras na infraestrutura.

As imagens recolhidas por satélites privados, a 21 de junho, mostram que as melhorias na infraestrutura do Centro de Pesquisa Científica de Yongbyon continuam a bom ritmo", escreve o 38 North.

O site aponta também que "prosseguem as operações" na fábrica de enriquecimento de urânio da central. O mesmo site realça que as imagens de satélite apontam ainda para a existência de novas instalações, incluindo um escritório de engenharia e um acesso a um edifício que abriga um reator nuclear.

O 38 North faz, no entanto, uma ressalva: a possibilidade de que os diretores da central estejam a aguardar ordens de Pyongyang relacionadas com a promessa de desnuclearização.

A Coreia do Norte destruiu em maio a central de Punggye-ri, onde realizou seis testes nucleares, num gesto de boa vontade antes da cimeira histórica de Singapura.

Clique AQUI para ver as imagens recentes de satélite.