O Irão retomará "vigorosamente" o enriquecimento de urânio se Washington romper o acordo nuclear com Teerão, como Donald Trump ameaçou fazer, advertiu no sábado o ministro iraniano dos Negócios Estrangeiros , Javad Zarif.

O governante, que falava aos jornalistas em Nova Iorque, disse que o Irão não pretende uma bomba nuclear, mas que a resposta "provável" de Teerão a um rompimento do acordo por parte dos Estados Unidos seria a retomada da produção de urânio enriquecido, que é o elemento chave no fabrico de uma arma atómica.

Os Estados Unidos nunca deveriam ter temido que o Irão produzisse uma bomba atómica, mas buscaremos vigorosamente o nosso enriquecimento" de urânio "se o presidente Trump se retirar formalmente do acordo" nuclear, acrescentou o chefe da diplomacia iraniana.

Donald Trump definiu a data de 12 de maio como um ultimato aos seus aliados europeus para que chegarem a um acordo com o Irão para "remediar as terríveis lacunas" do texto do acordo.

O presidente norte-americano reclama mais inspeções e, acima de tudo, a retirada das limitações impostas a Teerão sobre a sua atividade nuclear, que expiram em 2025 e 2030.