O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, vai anunciar esta sexta-feira o fim do programa de recolha de metadados de comunicações telefónicas, revelado pelo ex-analista informático da Agência de Segurança Nacional (NSA) Edward Snowden e fortemente criticado.

«No seu discurso, o presidente vai dizer que dará ordens para uma transição que vai acabar com o programa 215 de recolha de metadados telefónicos como existe atualmente», disse um responsável da administração norte-americana à agência France Presse.

Em vez disso, os Estados Unidos vão «avançar para um programa que preserva as capacidades necessárias sem o governo deter este volume de metadados».

«O presidente considera que o programa 215 envolve capacidades importantes para o contraterrorismo, mas que podemos e devemos ser capazes de preservar essas capacidades respeitando as preocupações de privacidade e liberdades civis que levanta a posse desses metadados pelo governo», acrescentou o responsável.

Barack Obama deverá pronunciar hoje, às 11:00 locais (16:00 em Lisboa), um discurso sobre a reforma das práticas da NSA.

O Presidente dos Estados Unidos informou também hoje o primeiro-ministro britânico, David Cameron, deste pacote de reformas na Agência de Segurança Nacional (NSA).

Os dois líderes estiveram ao telefone e abordaram um amplo leque de temas da atualidade entre os dois países no quadro de um «diálogo intensivo» que os Estados Unidos e Reino Unido mantêm «sobre estes temas e em todos os níveis», referiu a Casa Branca em comunicado.