Cento e onze cadáveres foram recuperados e dezenas de pessoas estão ainda desaparecidas após o naufrágio na quinta-feira da sua embarcação ao largo da Líbia, segundo um novo balanço divulgado este sábado pelo Crescente Vermelho líbio.

A embarcação, que transportava à volta de 400 migrantes, a maioria de África, naufragou ao largo da cidade de Zouara, a cerca de 160 quilómetros a oeste da capital da Líbia, Tripoli.

Segundo o porta-voz do Crescente Vermelho líbio, Mohammed al-Masrati, o número de resgatados mantêm-se nos 198.

Um balanço anterior dava conta de 76 mortos.

Seddik Said, chefe das operações de socorro, disse na sexta-feira que uma outra pequena embarcação tinha naufragado na mesma zona na quarta-feira com cerca de 60 pessoas a bordo.

“É difícil ter números exatos, mesmo dos mortos”, referiu na altura, adiantando que “dezenas de pessoas morrem ao largo desta praia todas as semanas”.


Ao longo dos 1.770 quilómetros de costa da Líbia, a partida de migrantes não tem parado de crescer desde a queda em 2011 do regime de Muammar Kadhafi.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados informou na sexta-feira que mais de 300.000 migrantes atravessaram o Mediterrâneo desde janeiro e mais de 2.500 pessoas morreram no mar quando tentavam alcançar a Europa.