A polícia neozelandesa apreendeu, este domingo, na cidade de Auckland, a maior dose de cocaína alguma vez registada no país. A droga, avaliada no valor recorde de 14 milhões de dólares neozelandeses (cerca de nove milhões de euros), encontrava-se escondida numa estátua na forma de cabeça de cavalo encrustada de imitações de diamantes vinda do México.

Os 35 quilos de cocaína teriam sido cuidadosamente escondidos na cabeça de cavalo, informa a BBC russa. 

De acordo com o The Telegraph, a dose exorbitante encontrada na Nova Zelândia pode estar associada à reconstrução da cidade de Christchurch, seriamente destruída pelo sismo de 2011, e ao mercado australiano onde se verifica uma elevada procura pelo produto. Virginia Le Bas, a detetive superintendente da Unidade de Crime Organizado, indicou que estão a ser feitos esforços para se determinar o verdadeiro destino da mercadoria.

Este é um grande sucesso, devíamos orgulhar-nos por termos encontrado o carregamento numa fase tão inicial”, disse a detetive ao The Telegraph.

As doses de cocaína teriam sido transportadas via aérea desde o México até Auckland, na Nova Zelândia, onde foram encontradas. Após seis semanas de investigação, foram detidos este fim de semana, em Auckland, um mexicano e um norte-americano que se preparavam para fugir para o Havai, enquanto outro mexicano foi detido em Christchurch.

A polícia neozelandesa indica que pelo menos parte da droga estaria destinada a Christchurch, onde muitos trabalhadores de todo o mundo se dirigem para se envolverem na reconstrução da cidade.

A detetive Le Bas, por sua vez, afirma que a reconstrução da cidade levou a um aumento na procura por algumas substâncias ilícitas.

Chris Wilkins, investigador da Universidade Massey, explicou à imprensa que a droga também poderia estar destinada à Austrália, onde a procura em cidades como Sidney e Melbourne é elevada.