Em Manhattan, Nova Iorque, foi construído um prédio de 423 metros de altitude. Este é o edifício residenciais mais alto do hemisfério ocidental.

Morar no topo do mundo na cidade que nunca é agora um luxo de, pelo menos, 13 milhões de euros. São 90 andares e uma centena de apartamentos de luxo. A habitação mais económica custa cerca de 13 milhões de euros.

O arrojado projeto é da autoria do arquiteto Rafael Viñoli.

Para além dos apartamentos, o edifício também tem um restaurante privado, um jardim exterior, SPA, livraria e uma sala de cinema.

Apesar das pequenas excentricidades, não há descrição possível para a vista totalmente desafogada que estes moradores terão sobre a cidade de Nova Iorque, o celebre Central Park, a baixa de Manhattan, o rio Hudson e o oceano Atlântico.