Uma bebé de dois anos foi raptada e violada por dois adolescentes, de 16 e 17 anos, em Nova Deli, na Índia. Este é apenas um dos vários casos de crianças violadas na capital, nas últimas semanas, onde o abuso sexual de menores está a tornar-se comum.

Os jovens foram presos, depois da menina ter sido encontrada num parque, a sangrar.
 

“A rapariga foi raptada em frente da sua casa, depois foi levada para um parque nas redondezas, onde foi violada”, disse Pushpendar Kumar, comissário da polícia de Nova Deli, em entrevista à CNN.


Este é apenas um dos muitos casos que têm surgido nas últimas semanas, na capital da Índia.

Na passada sexta-feira, a polícia comunicou que uma criança de cinco anos foi também violada na cidade por um homem, enquanto outros dois assistiam. Os três intervenientes foram detidos pelo crime. 

As duas vítimas, a de dois anos e a de cinco, estão a recuperar dos ferimentos no hospital.

Estes dois ataques surgiram apenas uma semana depois de outra rapariga, com apenas quatro anos, ter sido violada na capital.

Arvind Kejriwal, o autarca de Deli, criticou o “silêncio” do primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, que se recusou a tecer comentários sobre as violações a menores na capital.
 

“Não vou ficar calado. Não vamos permitir que o primeiro-ministro durma descansado se as mulheres de Deli não têm a segurança que merecem e enquanto a tendência do abuso sexual continuar”.


Os incidentes já deram azo a algumas manifestações da população. Uma organização de estudantes protestou junto à esquadra da polícia, para criticar a falta de eficiência das forças policiais para evitar os casos.

Só no ano passado, a Índia registou um recorde de 13.766 casos de violações a menores de 18 anos. Mais de 1.000 incidentes deste tipo foram registados na capital do país.