A União Africana e a Comunidade dos Estados Sahel-Saarianos estão interessadas em dar apoio à Guiné-Bissau nas investigações à morte de «Nino» Vieira e do chefe das Forças Armadas, disse esta quarta-feira o primeiro-ministro guineense, Carlos Gomes Júnior.

«Naturalmente, que a CEN-SAD e a União Africana estão interessados e vão dar apoio humano e técnico para que a Guiné-Bissau consiga fazer um inquérito para que o mundo saiba o que se passou efectivamente», afirmou Carlos Gomes Júnior, no final de um encontro com o Presidente em exercício da UA, Muammar promete apoio às investigações das mortes de «Nino» Vieira, no aeroporto de Bissau

O primeiro-ministro guineense afirmou que foram prometidas pelo Chefe de Estado líbio, durante as cerca de duas horas em que esteve reunido no aeroporto de Bissau, com as autoridades guineenses, ajudas para a reforma das Forças Armadas e para a realização de eleições presidenciais.

«Prometeu ajudas concretas na reforma das nossas Forças Armadas, o apoio para a realização de eleições e o envio de observadores da CEN-SAD e da União Africana para nos apoiarem nas eleições», disse Carlos Gomes Júnior.

O primeiro-ministro guineense disse que a visita de Muammar Kadhafi serviu igualmente para, em nome da União Africana e CEN-SAD, manifestar solidariedade ao povo da Guiné-Bissau pelos recentes acontecimentos.

O Presidente «Nino» Vieira foi assassinado na sua casa, na madrugada de 02 de Março, horas depois de o Chefe de Estado Maior General das Forças Armadas, Tagmé Na Waié, ter morrido num atentado à bomba no quartel-general de Bissau.