A polícia nigeriana anunciou, esta quarta-feira, ter descoberto uma nova clínica ilegal em Port Harcourt, no sul do país, e ter libertado as seis adolescentes grávidas que lá se encontravam e cujos bebés iriam ser vendidos.

«Salvámos seis raparigas na semana passada, em diferentes fases da gravidez, numa maternidade ilegal de Port Harcourt», declarou à agência France Presse Joy Elomoko, uma porta-voz da polícia na região, adiantando que a mais nova das raparigas tem 14 anos.

Elomoko disse ainda que a polícia deteve a proprietária da maternidade, que «não mostrou qualquer documento autorizando-a a dirigir a clínica».