Um elemento do grupo jihadista nigeriano Boko Haram foi condenado a 15 anos de prisão pela participação no rapto de centenas de raparigas em 2014, num liceu em Chibok, nordeste da Nigéria, segundo informações do Ministério da Justiça do país.

Um membro do Boko Haram que fez parte do grupo de sequestradores que raptaram as raparigas de Chibok foi condenado a 15 anos de prisão”, no tribunal de Kainji, onde as audiências tiveram início na segunda-feira para julgar os insurgentes, explicou à agência noticiosa France Press, Salihu Isah, porta-voz do Ministério da Justiça nigeriano.

O arguido, Haruna Yahaya, 35 anos, tem uma deficiência, disse o porta-voz, precisando que tem um braço paralisado e uma perna deformada.

Tendo-se declarado culpado apelou à clemência dos juízes, afirmando que foi “forçado a integrar” o grupo terrorista e, segundo o seu advogado, “agiu devido à sua severidade”.