Um voluntário testemunhou à CNN ter visto centenas de corpos em decomposição ou em valas comuns em Damasak.

“Recolhemos mais de 400 corpos e em valas comuns”, relata à CNN.

O senador regional Abubakar Kyari acrescentou que os cadáveres pertenciam a homens, mulheres e crianças, provavelmente mortos quando os rebeldes tomaram a cidade em novembro.

“O número de cadáveres descobertos  encontrados em Damasak é um testemunho das atrocidades em larga escala levadas a cabo pelo Boko Haram”.

A Nigéria e o Chade juntaram-se numa força militar para combater o grupo islâmico radical, sob o qual recai um número não especificado de raptos e homicídios, que espalha terror pela Nigéria e os países vizinhos e que declarou o seu apreço pelo Estado Islâmico.