Os passageiros de um voo da companhia Aero Contractor, que fazia a ligação entre Port Harcourt e Lagos, na Nigéria, na terça-feira, relataram momentos de pânico a bordo do aparelho, quando a cabine foi invadida por fumo.

 

Segundo esta passageira, 20 minutos após a descolagem, o fumo surgiu no aparelho e, durante 35 minutos, os passageiros foram rezando, gritando e entrando em pânico.

A mesma mulher deu conta que "o fumo era tão espesso" que os passageiros nem conseguiam ver. Os alarmes de incêndio faziam-se ouvir.

A passageira relatou ainda que o piloto pediu aos 53 passageiros a bordo para se acalmarem, uma indicação confirmada pela companhia aérea.

Em comunicado citado pela imprensa local, um responsável da Aero Contractor sublinhou que, quando a “tripulação observou a cabine enovoada", o comandante anunciou o problema aos passageiros e garantiu uma aterragem segura em Lagos.

A mulher que ia relatando o incidente no Twitter assegurou que o avião se ia movendo para cima e para baixo e que os serviços de emergência estavam à espera do aparelho quando este aterrou. Lamentou ainda que não tivesse havido um pedido de desculpa ou uma explicação da companhia.

A Aero Contractor, por sua vez, garante que a tripulação reagiu com “profissionalismo” e continua a investigar o incidente, sendo que as primeiras indicações dão conta que o fumo terá começado no compartimento da bagagem.

Após aterrar em segurança em Lagos, o aparelho foi de imediato inspecionado e a companhia garante não ter detetado nenhum problema técnico.

A Autoridade de Aviação Civil Nigeriana também está a investigar o incidente.