Pelo menos mais de uma dezena de pessoas morreram no sábado e outras mais ficaram feridas, na Nigéria, durante uma fuga precipitada após uma vigília numa igreja católica na cidade de Ukeh, informaram as autoridades e a imprensa local.

O número de mortos e feridos não é consensual.

A imprensa local, citada pela agência noticiosa espanhola Efe, aponta pelo menos 28 mortos e 200 feridos, enquanto a agência noticiosa francesa AFP refere 17 mortos e dezenas de feridos, citando um porta-voz do Governo.

Segundo os media locais, o caso ocorreu às 06:00 (05:00 em Lisboa) quando chegaram à igreja políticos e candidatos às eleições para o cargo de governador do Estado de Anambra, que se realizam dentro de duas semanas.

Testemunhas citadas pelo jornal «Daily Times» afirmaram que apoiantes do senador Chris Ngige, candidato ao cargo de governador pelo partido All Progressives Congress (APC), apuparam o atual governador, Peter Obi, e o candidato do seu partido, All Progressive Grand Alliance (APGA), Willie Obiano.

Por sua vez, apoiantes do candidato Willie Obiano bloquearam a saída da igreja quando o senador Chris Ngige tentou abandonar o recinto.

De acordo com o mesmo diário, a fuga precipitada das pessoas da igreja provocou a morte e ferimentos a várias, por asfixia e esmagamento.

O governador Peter Obi prometeu uma investigação ao sucedido.