O grupo terrorista nigeriano Boko Haram sequestrou 500 mulheres e crianças em Damasak, uma cidade no norte Borno, na Nigéria, dias depois da cidade ter sido libertada pelas tropas do Chade e do Níger.

«As mulheres e as crianças foram sequestradas na cidade depois das chegadas das tropas», disse Aminu Musa aos jornalistas em Maiduguri, a capital do estado do Borno, reconhecendo que «os soldados não são suficientes para proteger toda a gente», de acordo com a agência espanhola Efe.

O sequestro de grandes proporções acontece nas vésperas das eleições de sábado na Nigéria e durante a ofensiva militar regional contra o Boko Haram.

               

Estas tropas internacionais regionais tinham conseguido libertar a cidade de Damasak na semana passada, mas a operação custou a vida a dezenas de habitantes locais, que foram assassinados pelos terroristas do Boko Haram à medida que iam vendo obrigados a retirar-se da cidade.

O exército nigeriano, que luta contra o Boko Haram com a ajuda dos militares dos vizinhos Chade, Níger e Camarões, tem ganho importantes pontos de controlo, principalmente no norte do país, reduzindo o número de governos sob controlo dos jihadistas, restando agora apenas três, quando dantes havia 14.

A violência praticada pelo Boko Haram, que recentemente se juntou ao Estado Islâmico e mantém sequestradas mais de 200 meninas há quase um ano, será um dos temas que mais deverá influenciar o resultado das eleições do próximo sábado.