Um total de 20 passageiros de um autocarro foram sequestrados no domingo no norte dos Camarões por combatentes do grupo islamita nigeriano Boko Haram, que de seguida executaram 12 dos detidos, referiu a agência noticiosa AFP.

«No domingo, o Boko Haram sequestrou 20 pessoas. Mataram 12 pessoas» desse grupo, afirmou Mey Ali, responsável de uma ONG local, contactado por telefone pela AFP. A informação foi confirmada por um habitante local e uma fonte dos serviços de segurança.

«A minha mulher incluía-se entre as pessoas sequestradas. Ela e outras quatro mulheres foram libertadas (após o rapto). Mataram 12 homens», confirmou, sob anonimato, um habitante desta região.

Segundo fonte dos serviços de segurança locais, os passageiros sequestrados seguiam num autocarro que foi intercetado por «terroristas armados do Boko Haram».

«O veículo vinha de Koza em direção a Mora», duas localidades do extremo norte do país, perto da fronteira nigeriana, precisou o mesmo responsável.

Desde há meses que o Boko Haram multiplica os ataques contra alvos civis e militares no extremo norte dos Camarões. Cerca de 50 militares camaroneses perderam a vida nesta região desde o início dos ataques no mês de julho.

No início de fevereiro, o exército chadiano desencadeou uma vasta ofensiva terrestre na Nigéria a partir dos Camarões, retomando aos islamitas a localidade nigeriana fronteiriça de Gamboru, após duros combates.

O grupo islamita respondeu com uma contraofensiva em Fotoko, a cidade camaronesa situada frente a Gamboru, do outro lado do rio, provocando a morte a 81 civis, 13 militares chadianos e seis soldados camaroneses, segundo o ministro da Defesa camaronês. Outras fontes referem-se a um balanço muito mais elevado de mortos entre a população civil.