O movimento radical islâmico Boko Haram divulgou um novo vídeo das estudantes raptadas há mais de dois anos em Chibok, no noroeste da Nigéria.

O grupo raptou 276 estudantes de uma escola secundária em Chibok na noite de 14 de abril de 2014, tendo 57 conseguido fugir pouco depois.

Em abril, o Boko Haram mostrou, em vídeo, algumas das 200 meninas raptadas há dois anos.

Em meados de maio, uma segunda estudante foi resgatada pelos militares, depois de dois dias antes ter sido descoberta a primeira por vigilantes na floresta de Sambisa, no estado de Borno, considerada um dos últimos bastiões dos islamitas.

Segundo o grupo terrorista, algumas raparigas foram mortas em ataques por parte da força aérea da Nigéria. Dezenas das raparigas raptadas em Chibok há dois anos atrás conseguiram fugir, mas mais de 200 continuam desaparecidas.

No vídeo divulgado este domingo, uma das raparigas apela ao Governo que solte elementos do Boko Haram para que elas possam ser libertadas. No mesmo vídeo, um homem exorta o Governo nigeriano a libertar os combatentes do Boko Haram que se encontram detidos.

O Governo nigeriano afirma “estar em contacto” com o grupo extremista acerca do vídeo.

Como não é a primeira vez que somos contactados desta maneira, queremos assegurar-nos de que aqueles com quem estamos em contacto são quem eles dizem ser”, declarou o ministro da Informação nigeriano, Lai Mohammed, citado num comunicado do Governo.

Algumas semanas atrás, o movimento radical que pretende implantar um califado no norte da Nigéria, terá terminado ligações com o Estado Islâmico.