Nigel Farage demitiu-se na sexta-feira da liderança do UKIP, após ter falhado a eleição para o parlamento britânico, mas o partido eurocético veio esta segunda-feira dizer que não aceita o seu pedido de demissão.

Farage foi um dos três líderes partidários britânicos a anunciar a demissão na sexta-feira na sequência dos resultados eleitorais no Reino Unido, além de Ed Miliband do Partido Trabalhista e Nick Clegg dos Liberais Democratas.
 

Statement from Steve Crowther, Chairman of UKIP:"As promised Nigel Farage tendered his official resignation as leader...

Posted by Nigel Farage on Segunda-feira, 11 de Maio de 2015


Para o partido que queria ser a terceira força política no Reino Unido, e apesar de ter atingido quase 13% dos votos, os resultados ficaram muito aquém em termos de eleição de deputados: apenas um.
 

“Sou um homem de palavra”, disse, e tinha prometido a demissão se não fosse eleito pelo seu círculo, South Thanet.



Agora, o partido anunciou, em comunicado, que não aceitava o pedido.


Steve Crowther, do comité do UKIP refere, na comunicação, que “foi por demais evidente” que os membros do partido não querem que ele saia e que a campanha foi um “grande sucesso”


O líder do partido da direita demonstrou bom humor na campanha e as redes sociais já responderam na mesma moeda a esta notícia: 
 

Nigel Farage já tinha deixado a porta aberta quando, na sexta-feira, disse que se retirava durante o verão, mas que poderia voltar em setembro.