A chefe da diplomacia da Venezuela, Delcy Rodríguez, disse esta segunda-feira que os Estados Unidos têm 15 dias para apresentar a lista dos funcionários da embaixada que vão permanecer no país.

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, ordenou no sábado aos Estados Unidos uma redução do número de funcionários na sua embaixada em Caracas. Os norte-americanos têm cerca de 100 funcionários e devem reduzi-los para apenas 17, número idêntico aos que a Venezuela tem na sua embaixada em Washington.

«Demos-lhes 15 dias para apresentar a lista dos funcionários que devem permanecer no nosso país acreditados pelo governo da Venezuela», disse a ministra, numa breve declaração aos jornalistas, depois de um encontro com o encarregado de negócios da embaixada dos Estados Unidos em Caracas, Lee Clenny.

O encontro, descrito por Delcy Rodríguez como «cordial e ameno», teve como objetivo dar os pormenores do conjunto de medidas diplomáticas anunciadas no sábado pelo presidente Nicolás Maduro.

No sábado, Nicolás Maduro informou também que todas reuniões de diplomatas norte-americanos na Venezuela precisam de autorização do Governo para se realizarem e que os norte-americanos passam a precisar de visto para entrar no país.

O presidente justificou a medida depois da «captura» de um piloto norte-americano por suspeita de «ações de espionagem».