Um opositor foi assassinado na noite de terça-feira na Venezuela, após conceder uma entrevista a uma estação de rádio no Estado venezuelano de Zúlia, a 710 quilómetros a oeste de Caracas.

Segundo as rádios locais, o autarca e conselheiro da coligação opositora, Mesa de Unidade Democrática (MUD), foi assassinado por dois motociclistas, que dispararam vários tiros, sem fazer qualquer pergunta, quando aquele saía da rádio Voz de La Patria 88.9 FM, onde poucos minutos antes falava das suas propostas no âmbito da campanha para as eleições municipais de 08 de dezembro.

O líder opositor e ex-candidato presidencial Henrique Capriles Radonski denunciou na terça-feira que alegados simpatizantes da «revolução bolivariana» causaram várias escaramuças durante uma caravana da oposição no município Girardot do Estado de Arágua (100 quilómetros a oeste de Caracas).