Legend Preston, de 10 anos, foi abordado pela polícia, no parque onde foi jogar basquetebol, em Newark, nos Estados Unidos. Os agentes perseguiram e apontaram as armas ao rapaz, para impedir que este fugisse.

Os vizinhos que se encontravam perto do local conseguiram explicar à polícia que Legend Preston não era a pessoa que procuravam. Quando o aparato terminou, a criança não conseguiu conter as lágrimas.

De acordo com as autoridades, os agentes em questão estavam a procurar um suspeito de ter roubado uma arma, cuja aparência coincidia com a de Legend Preston.

A mãe do menino, Patisha Solomon, decidiu escrever um texto sobre o sucedido e publicá-lo no Facebook juntamente com um vídeo, onde Legend aparece a chorar.

Os polícias tentaram atingir-me”, disse o menino no vídeo

Patisha Solomon sublinhou que o filho só tem 10 anos e, por isso, não podia coincidir com as descrições do suspeito procurado pelos agentes. A mulher exigiu, também, que fosse aberto um inquérito para que os agentes envolvidos fossem chamados à atenção.  

Eles têm fotografias do suspeito que viu tudo e fugiu! Eles não foram atrás do criminoso para perseguir o meu filho”, disse.

Entretanto, a polícia de Newark já veio pedir desculpas pelo sucedido e admitir a confusão feita entre o menino e o suspeito, que acabou por ser detido horas mais tarde.