O presidente do Banco Mundial, Jim Yong Kim, recordou o «compromisso para a paz e para a reconciliação» do ex-Presidente da África do Sul Nelson Mandela, que morreu hoje em Joanesburgo, aos 95 anos.

«O mundo perdeu um homem que ofereceu um arco-íris de possibilidades a um país segregado entre negros e brancos. Mas os seus presentes para a humanidade continuam connosco», disse Kim, num comunicado do Banco Mundial emitido pouco depois da morte de Mandela.

Kim mostrou-se «inspirado pelo seu compromisso com a reconciliação» e pela capacidade para mostrar que «a mudança fundamental é possível e deve ser perseguida quando está em jogo a liberdade e o bem-estar das pessoas».

A morte de Nelson Mandela foi anunciada pelo Presidente da República da África do Sul, Jacob Zuma, numa comunicação televisiva.

Líder da luta contra o apartheid, Nelson Mandela foi o primeiro presidente negro da África do Sul, entre 1994 e 1999.