O arcebispo emérito da África do Sul, Desmond Tutu, classificou na quinta-feira o seu compatriota e Prémio Nobel da Paz, Nelson Mandela, falecido, como um homem que ensinou uma Nação dividida a unir-se.

«Ao longo dos últimos 24 anos [depois da sua libertação], Madiba ensinou-nos a sermos unidos e a acreditar em nós mesmos e nos outros. Ele foi um unificador a partir do momento saiu da prisão», escreveu Tutu, também vencedor de um Prémio Nobel da Paz e outro herói da luta anti-apartheid, numa mensagem enviada aos órgãos de comunicação social, citado da Lusa.

A morte de Nelson Mandela, aos 95 anos, em Joanesburgo, foi anunciada pelo Presidente da República da África do Sul, Jacob Zuma, numa comunicação televisiva.

Líder da luta contra o «apartheid», Nelson Mandela foi o primeiro Presidente negro da África do Sul, entre 1994 e 1999.