As autoridades venezuelanas acusaram, esta segunda-feira, 38 empresários de usura na venda de eletrodomésticos, anunciou esta terça-feira, a procuradora-geral da República, Luísa Ortega Díaz.

«Informo que, até este momento, temos 28 pessoas privadas de liberdade, emitiram-se dez ordens de captura e ocupámos temporariamente três negócios (lojas)», disse.

De acordo com a procuradora, o Ministério Público «citou alguns donos de negócios» que não compareceram pelo que se viu obrigado a «adotar métodos coercivos».