A petição “Justiça para Harambe” já leva mais de 250.000 assinaturas. Os subscritores consideram que a morte do gorila do jardim zoológico de Cincinnati, nos Estados Unidos, foi precipitada e que os pais devem ser acusados de negligência.

O gorila Harambe, de 17 anos e 180 quilos, foi morto no sábado, de maneira a retirar uma criança de quatro anos que caiu no habitat do animal. No entanto, as imagens de vídeo amador, entretanto divulgadas, levantam dúvidas quanto à atitude do primata. A criança foi, de facto, arrastada pelo animal, ficando com algumas escoriações, embora o gorila não se tenha mostrado violento com o menino. Até há um momento em que dá a mão à criança. Estaria Harambe a tratar o menino como uma presa ou a protegê-lo como uma cria?

 

A mãe do menino de quatro anos já lamentou a morte do animal e pediu a todos "para não a julgarem, porque os acidentes acontecem”, segundo cita a Sky.

Da parte do zoo, o diretor declarou publicamente que voltava a tomar a decisão de abater Harambe e que o recurso a tranquilizantes não era opção, uma vez que demoraria muito tempo a fazer efeito.