Um barco naufragou a sul da ilha de Sicília, revelou a organização «Save the Children», citada pela agência de notícias AP, que não avança para um número concreto de vítimas mortais. Mas um balanço da Organização Internacional para a Migração (OIM) aponta para pelo menos 46 mortos. 
 
De acordo com a OIM, apenas 91 imigrantes sobreviveram à tragédia. O barco de borracha transportava 137 imigrantes quando afundou.
 
Os sobreviventes chegaram ao porto de Etna esta terça-feira de madrugada, a bordo do navio mercante Zeran. A bordo do barco as autoridades italianas encontraram ainda cinco cadáveres de homens que morreram durante a viagem entre a Líbia e a Sicília.
 
Segundo os testemunhos dos sobreviventes, as vítimas caíram do barco quando o navio se aproximava para as resgatar. Por não saberem nadar, acabaram por se afogar no Mediterrâneo.

De acordo com a porta-voz,  Giovanna di Benedetto, os sobreviventes não sabem o número exato de pessoas que se afogaram.

"Eles disseram que eram 137 num bote pneumático que se esvaziou ou explodiu - não é claro - e uma parte das pessoas caiu ao mar. Alguns falaram de numerosos mortos e outros disseram cerca de 40", declarou Giovanna di Benedetto.


Benedetto disse ainda acreditar que o acidente no Mediterrâneo aconteceu no domingo, entre a Líbia e a Sicília, quando uma embarcação comercial se aproximou para resgatar os imigrantes a bordo do barco.