Cerca de 700 imigrantes da Birmânia (minoria rohingya) e do Bangladesh chegaram esta sexta-feira à Indonésia depois de terem sido resgatados por barcos pesqueiros quando a sua embarcação naufragou na costa da província de Aceh, informou a polícia.

"De acordo com a informação inicial que eles nos deram, foram empurrados pela marinha da Malásia até à fronteira com as águas da Indonésia", disse Sunarya, chefe da polícia da cidade de Langsa, onde os imigrantes chegaram.


Ao chegar ao território indonésio, o barco afundou mas foi detetado por pescadores locais que transportaram os passageiros para terra, noticia a Lusa.

A Birmânia não deverá comparecer, no final deste mês a uma reunião regional convocada pela Tailândia para discutir a crise de imigrantes no golfo de Bengala, revelou hoje o gabinete da presidência.

“Não deveremos participar … não aceitaremos porque nos estão a convidar apenas para aliviar a pressão que estão a enfrentar”, disse o diretor do gabinete presidencial Zaw Htay em declarações à agência AFP.


A Tailândia pretende realizar a 29 de maio em Banguecoque uma reunião regional para discutir a crise dos imigrantes, a maioria oriundos da Birmânia e Bangladesh, que estão no golfo de Bengala à deriva em embarcações inseguras e enfrentando graves problemas de segurança e condições.