Os seis soldados da NATO que morreram, esta segunda-feira, num atentado suicida perpetrado por talibãs no Afeganistão, perto de Cabul, são todos norte-americanos, afirmou um responsável norte-americano.

 “Seis norte-americanos morreram e três ficaram feridos”, referiu o oficial, citado pela agência Reuters.


O atentado aconteceu perto de Bagram, a maior base norte-americana no Afeganistão, quando um suicida de mota que se fez explodir à passagem de uma patrulha conjunta do exército afegão e das forças estrangeiras destacadas naquele país.


Na mensagem em que reivindicaram o ataque desta segunda-feira, os talibãs afirmaram que tinham matado “19 soldados norte-americanos”.

Quase um ano depois do fim da missão de combate da NATO no Afeganistão, os talibãs intensificaram a campanha de insurgência, lançada após a queda do seu regime em 2001.

Os ataques talibãs têm vindo a aumentar e têm como alvos preferenciais as tropas da NATO e as forças de segurança afegãs.

Desde finais de dezembro de 2014, os cerca de 13 mil soldados da NATO ainda destacados no Afeganistão na missão “Apoio Decidido” têm como funções a formação e o aconselhamento das forças afegãs.