O agrupamento naval da NATO que se encontra no Mediterrâneo vai deslocar-se "imediatamente" para o Mar Egeu dando início às missões de vigilância e salvamento de refugiados, anunciou hoje o secretário-geral da organização.

Jens Stoltenberg, secretário-geral da NATO, especificou que o agrupamento naval permanente número dois da Aliança Atlântica vai deslocar-se para o Mar Egeu, a pedido dos governos da Turquia, Grécia e Alemanha.

“Acabamos de concordar que a NATO vai dar apoio na crise dos imigrantes e dos refugiados”, disse Stoltenberg durante a conferência de imprensa, no final da reunião dos ministros da Defesa dos países que compõem a organização e que decorreu em Bruxelas.

Esta quinta-feira, a Alemanha, a Grécia e a Turquia tinham pedido apoio da Aliança Atlântica na crise dos refugiados.

O secretário norte-americano da Defesa, Ashton Carter, afirmou, depois da reunião dos ministros da Defesa reunidos no quartel-general da organização, em Bruxelas, que "a NATO e todas as partes que se reuniram à mesma mesa esta manhã referiram-se à vontade da Aliança Atlântica apoiar e participar na operação”, posição agora confirmada.