A União Europeia é a principal financiadora de um projeto que pretende reduzir em 25% a mortalidade materno-infantil em quatro regiões da Guiné-Bissau no prazo de três anos, anunciou esta quarta-feira em comunicado.

O Programa Integrado para a Redução da Mortalidade Materno-Infantil (Pimi) completa na quinta-feira o primeiro ano de atividade e a data vai ser assinalada com uma cerimónia pública na cidade de Canchungo, norte do país.

O objetivo é que as mulheres grávidas e as crianças com menos de cinco anos beneficiem, através do programa, de melhor acesso a cuidados de saúde básicos nas regiões de Biombo, Cacheu, Oio e Farim - abrangendo 530 mil pessoas, ou seja, cerca de um terço da população do país.