Os cientistas estão a investigar um objeto misterioso que apareceu e desapareceu novamente num lago gigante em Titã, o maior satélite natural de Saturno, avança o jornal The Guardian.

A imagem captada pela sonda Cassini, da NASA, avistou o objeto o ano passado. Contudo, antes disso e dias depois, imagens do mesmo local não capturam nenhum tipo de objeto.

A imagem granulada mostra uma mancha branca no hemisfério norte de Titã, o que poderá ser um iceberg ou um efeito de ondas que se encontravam a rolar na superfície do lago normalmente calmo, dizem os cientistas.

Até terem certeza do que a imagem mostra, os cientistas nomearam a mancha de «ilha mágica». «Não podemos ter certeza do que é porque há apenas uma imagem, mas não é algo que normalmente se veja em Titã», disse Jason Hofgartner, cientista planetário da Universidade de Cornell, em Nova Iorque.

Titã é o único satélite natural conhecido por ter uma densa atmosfera sendo até mais densa que a da Terra. A maior lua de Saturno é também conhecida por ter evidências claras de corpos líquidos estáveis na sua superfície, à semelhança da Terra.

Foram já mapeados dezenas de lagos em Titã por naves espaciais sendo os três maiores Kraken, Ligeia e Punga, considerando-se grandes o suficiente para se qualificarem como mares.

A misteriosa descoberta da equipa dos EUA surgiu enquanto estudavam imagens do lago Ligeia Mare na região polar de Titã.