O avião com a segunda vítima norte-americana infetada com Ébola, a missionária Nancy Writebol, parte esta terça-feira da Libéria com destino a Atlanta, nos EUA, onde será tratada no mesmo hospital que o médico Kent Brantly, também infetado com o vírus.

O avião que transporta Writebol, de 59 anos, deverá aterrar na quarta-feira ao meio-dia na base militar de Dobbins Air, a partir de onde a doente será transportada para o Hospital da Universidade Emory de Atlanta, informou hoje a imprensa norte-americana.

O avião, com uma sala de isolamento necessária para o transporte só tem capacidade para uma pessoa, por isso teve de regressar à Libéria para transportar Writebol depois de deixar Brantly no centro médico no sábado.

Bruce Johnson, o presidente de «SIM USA», associação de ajuda humanitária para a qual trabalha Writebol, disse à estação MSNBC que ela era «capaz de andar».

Por sua vez, Tom Frieden, diretor dos Centros de Controlo e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, disse na segunda-feira que Brantly, de 33 anos, está a ter sinais de «melhoria», o que considerou «encorajador».

Brantly e Writebol desenvolveram os sintomas do Ébola ¿ febre, vómitos e diarreia ¿ durante o trabalho na Libéria, e análises ao sangue confirmaram que tinham a doença no final de julho.

O surto de Ébola é o maior registado até à data, e segundo dados da OMS divulgados hoje, infetou já 1.603 pessoas, das quais 887 morreram na Serra Leoa, Guiné e Libéria, os três países mais afetados.