Pelo menos quinze pessoas ficaram feridas, três delas com gravidade, na sequência de um forte terremoto que abalou a região central do Japão este sábado. 

De acordo com a Agência Meteorológica do Japão não foi emitido alerta de tsunami após o tremor, com epicentro em Nagano, que se fez sentir na capital, Tóquio, a 180 quilómetros de distância.

Há, no entanto, relatos diferentes sobre a magnitude do sismo, a Agência Meteorológica japonesa diz ter tido uma intensidade de 6,8 na escala aberta de Richter, já o Instituto Geológico dos Estados Unidos diz ter tido uma magnitude de 6,2.
A NHK, estação televisiva pública japonesa, conta que cinco pessoas ficaram presas nos escombros das suas casas, que desabaram no vilarejo de Hakuba, e falou ainda de vários deslizamentos de terra provocados pelo tremor.
O chefe do gabinete do governo, Yoshihide Suga, assegurou que uma unidade avançada dos militares japoneses foi enviada para os locais afetados.

Centenas de pessoas em Nagano ficaram sem energia elétrica, e houve ainda alguns relatos de perturbações no abastecimento de água.  

Também as linhas férreas foram afetadas, com a interrupção do funcionamento de várias linhas de comboio de alta velocidade, mas retomaram o normal funcionamento passado pouco tempo.

Não houve sinais de irregularidades na central nuclear Kashiwazaki Kariwa, da Tokyo Electric Power Co (Tepco), avançou um porta-voz da unidade, acrescentando que as verificações se realizaram com os reatores desligados.