Nadia Savchenko, ucraniana de 34 anos, pode passar mais de 20 anos na cadeia, pela morte de dois jornalistas russos. O tribunal condenou esta segunda-feira a piloto ucraniano pelo homicídio de dois jornalistas, noticia a AFP.

Um juiz russo começou esta segunda-feira a ler a sentença da piloto ucraniana, acusada de ter comandado um ataque que provocou a morte de dois jornalistas russos. A leitura da sentença só ficará concluída na terça-feira.

Igor Kornelyuk  e Anton Voloshin, jornalistas da televisão estatal russa, morreram em Luhansk, na Ucrânia, em junho de 2014, vítimas de um ataque de morteiro.

A acusação pede 23 anos de prisão para Nadia Savchenko, considerando a piloto responsável pelo ataque de morteiro que atingiu os jornalistas.

A mulher, que chegara dias antes àquela região ucraniana para se juntar a um grupo armado leal ao governo de Kiev, alega que foi detida por rebeldes russos antes do ataque de que lhe é atribuída a autoria, acrescenta a BBC.

A detenção e o julgamento de Nadia Savchenko é contestado por Kiev e não só.

 

Apelos para a libertação da mulher-piloto chegaram mesmo ao Papa Francisco.