Os sírios que fogem do conflito civil que assola aquele país desde março de 2011 são quase a maior população de refugiados do mundo, estando muito próximos dos afegãos, alertaram hoje as Nações Unidas.

Numa intervenção via vídeo, o Alto-comissário da ONU para os Refugiados, António Guterres, expôs os números da crise humanitária na Síria após três anos de guerra, afirmando que quase 2,5 milhões de sírios foram registados como refugiados pelo Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (ACNUR) em países vizinhos do Médio Oriente.

«Há cinco anos, a Síria era o segundo país de acolhimento de refugiados no mundo. Os sírios estão agora quase a substituir os afegãos como a maior população de refugiados em todo o mundo», afirmou Guterres.