O líder dos talibãs no Afeganistão, Mullah Akhtar Mansour, foi este sábado alvejado durante um ataque dos Estados Unidos numa região do Paquistão junto à fronteira afegã, indicou o porta-voz do Pentágono. 

Mullah Akhtar Mansour "era o alvo e provavelmente foi morto", disse uma autoridade dos Estados Unidos que falou sob o anonimato, acrescentando que o presidente Barack Obama tinha autorizado os ataques através de drones.

O ataque aéreo, que não provocou vítimas civis, mas terá morto um segundo combatente dos talibãs que viajava num automóvel com Mullah Akhtar Mansour, numa região do Paquistão junto à fronteira com o Afeganistão.

Os Estados Unidos justificam o ataque por Mullah Akhtar Mansour constituir um “obstáculo à paz” no Afeganistão.

“Mansour, enquanto líder dos talibãs, tem estado ativamente envolvido no planeamento de vários ataques em Cabul e em todo o Afeganistão, apresentando-se como uma ameaça para os civis, assim para as forças de segurança, quer as nossas, quer dos nossos parceiros”, comunicou o Pentágono, de acordo com a CNN e sem confirmar a morte. 

Paquistão e Afeganistão avisados

Os Estados Unidos notificaram o Paquistão e o Afeganistão do raide aéreo com drones que levaram a cabo naquela zona remota do Paquistão no sábado. 

“Ambos os paquistaneses e afegãos foram notificados pouco depois do ataque”, disse um alto quadro da Casa Branca não identificado, citado pela agência France Press.